Conheça mais sobre verminose e fique longe dos parasitas

    Num país emergente como o Brasil, são comuns alguns problemas econômicos e estruturais que afetam a população. Mas tudo fica mais delicado quando a nossa saúde está em jogo. A falta de saneamento básico, por exemplo, pode trazer muitas doenças ao dia a dia dos brasileiros, como a verminose, uma doença que, com certeza, você já ouviu falar, mas que é sempre bom lembrar. Por isso, este artigo vai explicar um pouco mais sobre esse mal e como prevenir-se contra seus causadores: os já conhecidos e assustadores vermes.

    E bota assustadores nisso! Por causa de sua anatomia, eles podem ser classificados como nematelmintos ou platelmintos. Os nematelmintos têm um corpo liso e cilíndrico, com um afinamento nas extremidades. Possuem sistema digestório completo e os sexos separados, como a lombriga, o ancilostoma e os oxiúros. Já os platelmintos geralmente são hermafroditas e apresentam um corpo achatado, com sistema digestório incompleto, como os esquistossomos e as tênias, que causam doenças, como a solitária e a cisticercose.

    Mas, além de dar nojo pela aparência, os vermes são parasitas, que se alojam no organismo das pessoas, chamados de hospedeiros. Sim, eles literalmente se hospedam e passam a depender do organismo para sua sobrevivência, assim, começam a infectar, crescer e se reproduzir dentro do infectado. E olha que eles habitam órgãos como os intestinos, o fígado, os pulmões e até o cérebro. Só com isso, já é possível imaginar o tamanho do estrago que podem causar, né?

    E para piorar, eles se hospedam tanto no corpo dos humanos quanto no corpo de alguns animais que podem ser domésticos ou não. Isso aumenta potencialmente o risco de transmissão e contágio desses seres tão nocivos à nossa saúde. Pois quem diria que uma criança brincando com seu cãozinho de estimação poderia ser alvo fácil de alguma verminose?  

    Mas o contágio não acontece só pelo contato com animais infectados ou pela falta de saneamento básico. Na verdade, a simples falta de higiene pode criar o cenário perfeito para a transmissão da doença. Por isso, hábitos como lavar as mãos depois de ir ao banheiro ou antes de pegar algum alimento são essenciais para se proteger dos vermes. Afinal, eles podem estar nas verduras mal lavadas, nos alimentos crus e na água contaminada. A pista são lugares sujos e sem saneamento, mas a educação sanitária é importante para se prevenir em todo lugar.

    Outro ponto que assusta é a quantidade de vermes que existem por aí. E cada um deles é a causa de verminoses bem perigosas, como: 

    – A Ascaridíase ou lombriga, que pode obstruir o intestino ou a garganta, com asfixia e morte;

    – A Esquistossomose ou barriga d’água, que afeta o fígado, o baço, o esôfago e hemorragias;

    A Filariose, que pode causar acúmulo de fluido linfático, caracterizando a elefantíase; 

    – A cisticercose, que pode causa convulsões e hipertensão intracraniana;

    – A Ancilostomose ou Amarelão, que pode causar o atraso no desenvolvimento físico e mental.

    Já a Oxiuríase, que causa coceira na região do reto e pode provocar feridas e infecções e a Giardíase, que pode causar dor abdominal e diarreia, são menos agressivas, mas também muito preocupantes, como a Teníase, que causa dor abdominal, diarreia, perda de peso, gases e prisão de ventre. Afinal os sintomas se caracterizam inicialmente pelo mal-estar de náuseas, diarreias, vômitos, dores, falta de apetite, anemia e problemas respiratórios, podendo, em alguns casos, chegar a comprometer o cérebro.

    Com tanta variedade, não é à toa que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as verminoses são consideradas as doenças mais comuns do mundo. Mas o tratamento é simples, por meio de vermífugos específicos que combatem um ou diversos tipos de vermes. Se for diagnosticada no início, é só tomar a dose certa, seguindo a prescrição médica, que tudo se resolve rapidinho. 

    De qualquer forma, agora que você já conheceu os perigos das viroses, nada melhor que a boa e velha higiene, evitando andar descalço em lugares desconhecidos e dando prioridade à água filtrada ou que seja fervida antes de beber. 

    Deixar uma Resposta